Eu sou um DeMolay!!

Minha história com a Ordem DeMolay teve início a muitos anos, quando eu ainda era estudante secundarista no Colégio Dom Bosco de Petrolina. Na ocasião fui convidado para assistir a uma palestra onde jovens, na mesma faixa etária, explicavam o propósito da Ordem e concluíram nos convidando para o processo de seleção. Fiquei encantado e aceitei!

Não é a toa, uma fraternidade mundial de bons jovens, rapazes, que tem por objetivo formar bons homens e bons líderes. Como recusaria?

Sentia falta de uma coisa assim em Sobradinho (e não fui apresentado à Havok 😁).

Infelizmente fui impedido de ser iniciado por razões que fugiam ao meu controle.

Desde então sonho em ser um DeMolay.

Muito tempo se passou e, uma semana após ser iniciado maçom, soube da proposta de fundarmos um capítulo da Ordem DeMolay em minha cidade.

Aos poucos fui sabendo mais e mais desta maravilhosa Escola de Líderes, participei de eventos, e acompanhei 3 jovens de Sobradinho às reuniões semanais do Capítulo Casa Nova, até que a nossa loja conseguiu instalar o capítulo Guardiões Templários do Grande Lago.

Quanto mais conheço a Ordem DeMolay, e convivo com os seus membros, mais a admiro e reconheço o seu potencial de benefício à nossa sociedade. Ela reflete ideais que carrego desde muito novo, os quais, por falta de motivação, quase abandonei.

Mas foi um destes jovens do capítulo GTGL que, ao ser iniciado, resumiu bem o meu sentimento sobre a Ordem:

Eu encontrei na Ordem DeMolay algo que procurava a muito tempo e não sabia bem o que era.”

Whendel Isnardy

Eu, ele, e todos os demolays encontramos uma fraternidade universal, fundamentada no cultivo de virtudes essenciais, e perseguição de ideais dignos, que proporciona uma ambiente desafiador para o aprimoramento pessoal e para o exercício da cidadania.

Hoje, muita coisa foi conquistada pelo GTGL, mesmo em meio ao preconceito e a ignorância de alguns. Sou testemunha das lutas, do amadurecimento, da união, e das vitórias dos jovens que fazem o capítulo. Todos são vitoriosos!

Portanto, eu tenho muito orgulho em fazer parte desta história, mesmo sem ter sido iniciado, sinto-me participante do capítulo e da Ordem, e ouso dizer: eu sou um DeMolay!!!

Deixe seu comentário