O quê nos falta é encantamento

Olá, amigo leitor!

Faz algum tempo que venho tentando publicar este meu blog, desde então tenho me questionando: como alguém que gosta tanto de conversar sobre tudo demora tanto para escrever algo? Ok, sobre o que vou escrever? O que seria tão relevante que merecesse ser compartilhado direto da minha caixa preta para o mundo?

Como eu acredito que as respostas para quase tudo o que realmente importa vem de dentro e não de fora, resolvi ir buscar no íntimo, na câmara escura a que todos temos fácil acesso com um simples fechar de olhos.

Lá reencontrei o desejo latente de fazer algo de bom pela terra que me criou: a Terra da Barragem. Foi esse desejo que me segurou aqui desde o meu regresso a 12 anos.

Ao retornar a Sobradinho encontrei, claro, um lugar diferente, e parecia ser para pior. Sendo assim, tratei logo de fazer o que muitos fazemos quando estamos insatisfeitos com algo: me queixei, e muito!

Mas, se formos sinceros, veremos que muitas das queixas que fazemos não são direcionadas a ninguém ou mesmo a pessoas que nada podem fazer. Digo mais: se formos sinceros, veremos que muitas vezes nem sabemos bem o porquê de reclamarmos tanto. O pior é que sempre pomos a culpa, ou a responsabilidade, em outras pessoas sejam elas políticos, empresários, corporações, etc.

As queixas se intensificam ainda mais agora, que é chegado o período em que todas as denúncias e reclamações ganham mais força: na eleição municipal. É quando todos esquecem da cidade, da vida, dando início a uma grande batalha de torcidas organizadas, não pelo bem de todos, mas pelo mal do adversário.

Não que às vezes alguns não tenham razão, mas a verdadeira mudança, aquela que realmente trará o progresso para nossa tão amada cidade – talvez não tão amada quando deveria – vem de dentro, ou seja, temos que mudar nossa maneira de pensar e de sentir, para então agir.

Pois então, faz algum tempo que percebi que algo essencial vem nos faltado: falta-nos encantamento pelas boas coisas que temos.

É isso mesmo!

Tem uma porção de gente fazendo um outro tanto de coisas boas aqui em nossa cidade sem que sejam notadas.

Pense bem! Quantos eventos de cultura, organizados por voluntários, nós tivemos aqui na nossa cidade? Eu mesmo já fui a alguns. Basta falar com o pessoal da Associação de Artes Cênicas para conhecer o trabalho deles que nem sempre conta com apoio público ou privado. Fabrício e Rita veem, a tempos desenvolvendo um trabalho maravilhoso com os jovens.

E na área do esporte? Tá, nós tivemos a passagem da tocha olímpica e foi muito bom. Mas será que as pessoas têm prestigiado bem esses guerreiros, mesmo Kleyton Gualter, educador e professor de capoeira, ou Zé Ivaldo, nosso tri-campeão mundial? Eles veem desde muito tempo ensinado mais do que golpes, mas princípios importantíssimos para a vida. Você já foi a algum evento por eles organizado? Ou já ajudou a carregar um tatame?

Semana passada nós tivemos um grande torneio de xadrez. Fruto de um trabalho maravilhoso desenvolvido pelo professor Marcelo. E o que ele mais quer são participantes.

Da minha parte eu já tive dificuldade até em fazer alguns pais estarem presentes nas pequenas vitórias de seus próprios filhos.

E a Turma do Pedal? Vocês já devem ter visto aquele pessoal passando à noite nas avenidas. É um pessoal animado e sempre disposto a receber novos ciclistas na sua trupe.

Há tantos outros: temos escolinhas de futebol; o Clube Santana, que tem uma senhora estrutura com uma mensalidade bem baixinha; praças; e muito mais.

Então, eu convido você leitor a não olhar somente as coisas que faltam, mas as boas que nós já temos. Mais que olhar, prestigiar, ajudar, fazer-se presente, e deixar-se encantar por tudo de bom que nós temos. Seu apoio e sua presença são essenciais para que esses projetos continuem.

Se nós, como povo, formos pessoas melhores e comprometidas com nossa cidade, certamente teremos políticos e empresários melhores e mais comprometidos.

Temos que tornar nossas insatisfações em ações transformadoras, em palavras de motivação, em escolhas efetivas.

Um grande e fraterno abraço a todos os sobradinhenses!

Deixe seu comentário